terça-feira, 8 de março de 2011

UM POEMA PARA OS SOBERBOS, "ON LINE" OU NÃO

Narciso, um blogueiro, se olha no lago


de pó
Deus o fez.
Mas ele, em vez
de se conformar,
quis ser sol, e ser mar,
e ser céu... Ser tudo, enfim.
Mas nada pôde! E foi assim
que se pôs a chorar de furor...
Mas ah! foi sobre sua própria dor
que as lágrimas tristes rolaram. E o pó,
molhado, ficou sendo lodo - e lodo só!

Guilherme de Almeida (1860-1969)

Comentário do teacher:  Aprendi nas aulas de literatura, que além da        beleza este poema se caracteriza por começar com uma sílaba métrica e ir aumentando até terminar com doze. 

Um comentário:

DiAfonso disse...

Adianta,

Por um momento pensei estar cheio da cana em pleno carnaval de Olinda. Mas a imagem realmente se move... rsrsr

Abs!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...